IoAiutoBra 1 livrar

Um nômade de trinta anos de idade, cidadão rumano residente em um campo nômade em Turim, foi denunciado por agentes da polícia municipal de Bra porque ele se recusara a fornecer seus dados pessoais. O jovem estava implorando em Corso Garibaldi com insistente ação, quando foi observado por um agente da polícia municipal que tentou identificá-lo: o homem não só não forneceu seus próprios documentos, mas se recusou a declarar os detalhes. Nesse ponto, com o apoio da patrulha de intervenção de emergência do comando Braidese, o jovem foi acompanhado para os quartéis da via Moffa di Lisio para operações de identificação. Aqui, o jovem exibiu os documentos, mas foi encaminhado ao Ministério Público da República de Alba pelo crime cometido.

foto de patrulha

Durante outro cheque na cidade, uma patrulha da polícia municipal notou um motorista dirigindo um Fiat Punto imprudentemente, fazendo uma ultrapassagem perigosa em Trento e Trieste. Depois de uma curta perseguição, o carro foi parado perto da estação de trem. Descobriu-se que o jovem era SE, um cidadão albanês de trinta anos que vivia na cidade, que parecia estar sob a influência do álcool. Submetido ao controle com o precursor, foi positivo e foi então levado ao comando da via Moffa di Lisio para o próximo exame com o bafômetro, que estabeleceu que, se eu tivesse um teor alcoólico três vezes maior do que o permitido. Os agentes retiraram as suas cartas de condução e submeteram-nas ao Ministério Público de Alba pelo crime de condução sob o efeito do álcool. (Polícia Municipal do Bra)