IoAiutoBra 1 livrar

A Lei da Liberdade de Informação (lei da liberdade de informação) foi aprovada com o Decreto Legislativo 97/2016, que redefine a transparência como instrumento de proteção dos direitos dos cidadãos e de promoção da participação das partes interessadas nas atividades administrativas.

A nova lei reconhece o direito de todo cidadão ao acesso a todos os dados, documentos e informações detidos pela administração pública, sem necessidade de ser titular de situações legalmente relevantes.

O pedido de acesso é gratuito, salvo para o reembolso das despesas efetivamente incorridas e documentadas pela PA para a reprodução de dados ou documentos em suportes materiais.

A instância deve identificar os dados, documentos ou informações em poder da Administração solicitada.

 

O aplicativo pode ser apresentado alternativamente:

- para o escritório que mantém os dados, documentos ou informações
- para o Gabinete de Relações Públicas (URP, correio: urp@comune.bra.cn.it - PEC: commonbra@postecert.it)


Os métodos de apresentação são:

- por correio ou fax para os escritórios indicados acima, juntamente com uma fotocópia não autenticada de um documento de identidade do assinante, ou diretamente para esses escritórios;
- eletronicamente na forma prevista no CAD (Decreto Legislativo 82/2005 e alterações posteriores). Em particular:
- assinado por assinatura digital ou assinatura eletrônica qualificada;
- transmitido por meio de sua própria caixa de e-mail certificada;
- assinado e enviado por e-mail comum, juntamente com uma cópia não autenticada do documento de identidade.


A Administração fica obrigada a responder ao pedido com providência expressa no prazo de 30 dias, suspensa até a manifestação de eventuais contra-interessados, que têm 10 dias a partir do recebimento da comunicação pelas Prefeituras para se manifestarem. Em caso de recusa total ou parcial de acesso ou não resposta, o requerente pode apresentar um pedido de revisão ao Transparency Officer, que decide no prazo de 20 dias. Em alternativa, pode recorrer ao TAR no prazo de 60 dias ou ao Provedor de Justiça Regional, que se pronuncia no prazo de 30 dias (também contra a decisão do Chefe da Transparência na sequência de uma revisão).

 

Refira-se que o acesso cívico generalizado difere do acesso simples, pois não possui dados, documentos ou informações sujeitos a publicação obrigatória.
Difere também do direito de acesso aos documentos, a que se refere o artigo 22º da Lei nº. 7, por se tratar de um instrumento destinado a proteger interesses jurídicos particulares por parte de sujeitos titulares de um interesse direto, concreto e corrente, correspondente a uma situação legalmente protegida e ligada ao documento a que se pede o acesso.

 

Padrões de Referência

Decreto Legislativo n.33 de 14 March 2013

Diretrizes Anac

 

Anexos:
Baixe este arquivo (circular access_indica operative_30.11.17.pdf)circular access_indica operative_30.11.17.pdf[Circular do 30.11.2017]1428 kB
Baixe este arquivo (modulo_accesso civico generalizzato.pdf)form_accesso civico generalizzato.pdf[O formulário]87 kB
Baixe este arquivo (formulário geral_request de review.pdf)geral_ formulário de solicitação de revisão.pdf[Solicitar formulário de revisão]70 kB
Baixe este arquivo (quaderno_accesso_civico.pdf)O novo direito ao acesso cívico[Diretrizes Anci]1680 kB
Baixe este arquivo (access register_updated 09.01.20.pdf)acesso register_updated 09.01.20.pdf[Log de acesso atualizado para 09.01.2020]44 kB